Berço ou cama montessori?

Atualmente essa é, com toda a certeza, a pergunta que mais escuto das clientes e mães ao meu redor. Antes de explicar um pouco mais, é importante mencionar que o “método”montessori não se resume a um móvel (neste caso, a cama), mas sim a toda uma filosofia desenvolvida por Maria Montessori e que tem como base, o olhar da criança para o ambiente e como influenciará o seu desenvolvimento.

Para tomar essa decisão é importante analisar a rotina da família. Por exemplo: não adianta ter uma cama montessori para um bebê menor de um ano, se quem passa o dia com ele é a avó, e que terá dificuldade em abaixar e levantar toda hora.

ANTES DE 01 ANO…

Como mãe, penso que o mais importante sempre é a segurança. E até um ano, isso é mais latente ainda, principalmente enquanto dormem. E o berço, ainda é o móvel que mais  proporciona segurança enquanto eles recarregam as baterias! Fora isso,o primeiro ano já é uma fase de muitas mudanças e adaptações para a família. Por isso, minimizar as preocupações é fundamental! E ninguém precisa dormir preocupado com o fato do bebê estar rolando pelo chão do quarto! Outro fator importante é sobre o desenvolvimento para autonomia do bebê.

Acredito que este desenvolvimento precisa acontecer sob a supervisão e acompanhamento de um adulto. Além do mais, eles não “brincam” sozinhos nessa fase. Portanto, se o objetivo da cama montessori é que ele brinque seguro, você pode ter um tapete interativo bem legal, que pode carregar pra vários lugares e o bebê vai se divertir! O que quero dizer com isso, é que não precisa do quarto com cama montessori para proporcionar essa experiência e aprendizado ao bebê.

Além dessas questões, quem já foi mãe sabe que o primeiro ano de um bebê é o mais maravilhoso de todos, mas também o mais cansativo para os pais! Então, me pergunto: será que o ideal é agachar até o chão todos os dias e noites, por várias vezes? Particularmente, acho um degaste necessário.

 

APÓS 1 ANO…

Geralmente os bebê estão mais ativos e muitos já sabem andar! Começam a explorar tudo, brincam e querem experimentar todas as “novidades” que aparecem pela frente. Também é quando começam a tentar sair do berço de qualquer maneira, inclusive escalando grades e se jogando. Nesse momento, a necessidade passa a ser outra e a autonomia de subir e descer da cama sem o risco de cair e se machucar, passa a seu um aliado. E é nessa hora que a filosofia Montessori se torna maravilhosa, até para a segurança do pequeno. Mas, mais do que pensar na cama, pense no espaço como um todo.

Ele deve ser inteiro acessível para a criança, pois é pegando e interagindo com as coisas que se dá o aprendizado e a construção da autonomia.  Por isso, um quarto montessori tem:

  1. Prateleiras baixas, instaladas na altura deles, com fácil acesso. Não esqueça que os pequenos não se atentam a riscos e tentam escalar para pegar o que querem.
  2. Mesas e cadeiras devem ser pensadas para eles usarem para desenhar, brincar, se distrair com joguinhos…
  3. Um cantinho de leitura é SEMPRE bem vindo! Inserir livros e revistinhas desde cedo na rotina, é a melhor forma de tornar a leitura um hábito imprescindível!
  4. O espelho com barra também faz muita diferença no estímulo ao desenvolvimento, A criança adora usar a barra para levantar e se descobrir através dos reflexos!

Sobre a cama, essa é a hora de você escolher entre trocar o berço por uma cama montessoriana baixinha (padrão de solteiro), ou transformar o berço que o bebê usa em uma mini cama. Essa segunda opção prolonga um pouco o uso e dá a mesma autonomia de subir e descer para a criança.

 

Na realidade, essa reflexão me faz ter certeza que não importa se é berço ou cama montessoriana… O importante é pensar no projeto todo a longo prazo. Já resolva as prateleiras, mesinha, cadeira, acessórios e deixe tudo acessível, pensando no uso da criança.

Para terminar, sobre a pergunta “Berço ou cama montessori?”, a melhor resposta é: veja o que é bom e viável para o dia a dia e para a rotina da sua família!

Abraços, Dani Mataresi 

 

 

 

 

 

Por |2021-04-25T13:42:02-03:007 de abril de 2017|2 Comentários

Sobre o Autor:

2 Comentários

  1. Sara 12 de novembro de 2018 em 9:34

    Melhor texto que li sobre o assunto. Além de respeitar a adaptação em cada fase da criança e seu desenvolvimento natural. O uso do berço no início ajuda aos pais e avós que precisam a todo momento segura o bebezinho.

  2. Rayzha 18 de novembro de 2019 em 13:59

    Oi! Tudo bem?? Adorei a postagem! Estou pesquisando trocar o berço da minha filha por uma cama montessori por mesmo tendo 18 meses ela já está quase conseguindo sair do berço, ela é muito ativa e curiosa!!! Quero estimular isto, será que vou atrapalhar o sono dela? Que é perfeito aliás, dorme a noite toda!

Os comentários estão fechados.

Ir ao Topo